CrotchRot “Brochas From Hell”

O goregrind brasileiro conta com bandas muito boas, com um instrumental bem executado e as temáticas gore que para alguns causam ânsia, mas para a maioria dos fãs do estilo, são diversão pura. O Crotch Rot, que é uma banda de Curitiba, em seu novo trabalho conseguiu unir a temática à crítica a misoginia.

Como é de costume no estilo, as capas da banda são chocantes. “Brochas From Hell” não poderia ser diferente. Infelizmente não encontramos o nome do ilustrador, mas já ficamos fã.

Foto: Dani Moreira

Contando com dez sons, o álbum se inicia com uma intro sarcástica, que fala sobre sexo e amor seguida de um som instrumental com riffs clássicos do goregrind. Som bom pra jogar papel higiênico pra cima e entrar no mosh. “Sarrada Aérea” tem batera e vocal na velocidade da luz, intercalo com um gutural puxando para o pig squeals, que tira um sarro da galera que aguarda a Valhalla, os guerreiro do metal. “Brochas From Hell” que dá nome ao álbum, tem tom crítico, denunciando a misoginia e o sexismo disfarçados de fetichismo. O destaque é para o riffs um pouco mais arrastados e vocal rasgado. “Pelas tetas de fora” é outro som que tem crítica de forma sarcástica ao comportamento masculino sem noção. Vocal com efeito, batera empolgante e cordas bem marcadas. Na mesma pegada, temos “Lançamento de Feto na Paulista”, que trata do aborto de forma escrachada pra galera conservadora pensar um pouco na forma absurda que tratam o assunto. “Goregrind Universitário”, começa com uma intro mais pesada e já adentra ao riffs clássicos do goregrind, e zoam da galera verdadeira do meio. “X-Gordinha” é um batidão no naipe funk que emenda com o tum-pa tum-pa do gore grind. “Dialética do Pau”, por sua vez, é mais um som que denotam a crítica por meio da ironia, denunciando o falocentrismo, em que os homens pensam com “a cabeça de baixo”. Fechando o disco temos “Molho Madeira” e “Orgia de Crackudo” (lançado originalmente no “Pata de Camelo”).

Foto por Dani Moreira

Ficamos positivamente surpresos com as letras da banda. Afinal, goregrind pode ser contestador? Com certeza. Um estilo que nasceu para chocar, pode fazer críticas de inúmeras formas. A sátira e a ironia são algumas delas e a Crotch Rot conseguiu fazer isso com maestria. Destaque para a qualidade da gravação que evoluiu em relação aos trabalhos anteriores. A banda está de parabéns e esperamos por uma tour no nordeste.

Ouça: https://crotchrotgoregrind.bandcamp.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s