ForCaos 2019: Financiamento coletivo para realização do festival

Um dos principais eventos musicais do Ceará enfrenta dificuldades para concretizar a edição comemorativa de 20 anos.

Edição 2012 reuniu 28 atrações musicais no Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) e Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC)

O ForCaos completa duas décadas de batalha no cenário musical brasileiro. Idealizado no fim dos anos 1990 como alternativa cultural para a juventude de Fortaleza, a iniciativa chega a 2019 cercada de incertezas. Sem o total aporte do poder público local, resta aos organizadores investir no financiamento coletivo via internet.

Trata da antiga prática conhecida como “vaquinha”, aquela onde um determinado grupo de pessoas unem recursos financeiros em prol de uma causa. A Associação Cultural Cearense do Rock (ACR) pede um apoio no valor de R$ 17 mil. A campanha se encerra dia 1º de julho. “É uma forma de garantir o pagamento das bandas. Tentar viabilizar algum nome nacional para este ano. Queremos realizar seis datas”, detalha o presidente da ACR, Amaudson Ximenes.

Até agora, de certo, o ForCaos 2019 já movimentou forças para três dias de festival. Três datas estão fechadas. Havana 1884 (dias 21 e 28 de julho) e uma na Vila das Artes (19 de julho). Este último, equipamento público, tem sido o parceiro mais presente nos últimos anos. O apoio, resgata Ximenes, é de “cessão do espaço”. A Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor), via Gabinete do Prefeito, entra com a estrutura de palco, som, luz, gerador e limpeza.

Contra o tempo

Nas dez edições anteriores, o evento ocorreu de forma gratuita por conta do apoio de políticas públicas culturais no Ceará. Em 2018, O ForCaos foi reconhecido enquanto evento oficial da cidade de Fortaleza por meio da Lei 10.736/2018. “Mesmo assim, todo ano tem uma luta. 2015 já deixamos de realizar por falta de pagamentos. Vamos procurar o Theatro José de Alencar, tentar ser ouvidos pelo Dragão do Mar. Temos 20 anos de história para defender”, aponta o realizador.

Segundo dados dos organizadores, cada ForCaos gera, em média, mais de 300 empregos diretos ao reunir músicos, produtores, jornalistas, motoristas, seguranças, técnicos e equipes de apoio. Em abril, o festival recebeu inscrições para a edição deste ano 184 bandas participam da seleção e os dois estados com maior números de solicitações foram Ceará (76 grupos) e São Paulo (31).

Criado para valorizar a diversidade cultural característica da Capital cearense, expondo as principais vertentes do rock local e nacional através da troca de experiências e informações, o Festival ganhou outras proporções e transformou-se referência no circuito de festivais alternativos no Brasil. Até agora, R$ 245 foram arrecadados. 1.44 % do total pedido.

“Já percebi que uma turma até de fora já mandou contribuições para a vaquinha. É interessante o quanto uma atividade cultural dessas modifica a vida de tanta gente”, finaliza Ximenes. Quem participou do ForCaos como músico, público, ou parceiro, pode contribuir com qualquer valor para que o evento possa acontecer.

Serviço
Campanha de financiamento coletivo do ForCaos 20 anos. Contribuições pelo site.

Via: Diário do Nordeste

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s