Damn Youth “Breathing Insanity”

Após a diminuição das atividades do Violator, Damn Youth é a banda que caiu no gosto da galera do thrash metal. E não é pra menos, os cearenses mostraram com “Breathing Insanity” que o crossover é o elemento essencial pra se fazer música veloz com muita qualidade.

Formada em 2013, em Caucaia/CE, o Damn Youth é uma das bandas mais ativas no cenário thrash atual, percorrendo todo o Brasil e América Latina. Com Skate in Hell (Demo, 2015), Lei do Cão/Damn Youth (Split, 2016), No Mercy to Nazi Sympathy (EP, 2016) na bagagem, “Breathing Insanity” foi a consolidação da identidade da banda. Indicado aos fãs de Suicidal Tendencies, DRI, SOD, MOD,  Violator e Ratos de Porão.

A formação que gravou o disco conta com Jardel Reis (baixo), Camilo Neto (guitarra), Elton Luiz (vocal) e Ítalo Rodrigo (bateria). 

Os treze sons são todos em inglês, o que até favorece as métricas que são facilmente assimiladas. “Fear Within” abre o trabalho com características marcantes do crossover. “Sakate Revenge” é o som de destaque, que apesar de menos de um minuto é empolgante e você já quer cantar junto. “No Future” é outro som que se destaca pelos riffs e levada da bateria.



TRACKLIST:
01-Fear Within
02-Progress?!
03-Education to castrate me
04-Skate Revenge
05-The Audience wants blood
06-Jurisdiction
07-Dynamite is all that we need
08-You saw nothing
09-Reaching Extinction
10-Still Destroying The Paradise
11-Uncertain Days
12-No future
13-Insurrection(Bônus)

MÚSICA IMPORTA!

Não assisto mais TV faz alguns anos. Nem o streaming me atrai muito. Sou daqueles que ainda curtem baixar filmes. Nas minhas garimpadas por canais de Youtube com conteúdo sobre música, encontrei um assisti a todos os episódios em um dia só: o canal da loja de discos gaúcha Music Matters.

O canal conta com alguns vídeos de apresentações de bandas dentro da loja e o excelente programa Spin The Black Circle. Pra quem é fã de discos de vinil, como eu, é pra matar em uma tarde só. Aos moldes do programa Whats in my bag, os convidados, geralmente integrantes de bandas, escolhem alguns títulos e falam de sua relação com esses discos. Tem histórias muito legais lá!

Vale ressaltar que a Music Matters é um parque de diversões para os colecionadores de discos. Passando pela página do Facebook da loja, já fiquei babando em vários títulos raros. Enfim, agradeço ao canal por nos proporcional um conteúdo tão bom e espero que continuem a produzir.

Veja mais:
Facebook:
https://www.facebook.com/musicmatters381/
YouTube:
https://www.youtube.com/channel/UCkqODi_I80uWjIDvRi2_kcA

Tem indicação de canais de Youtube que falam de música? Indique nos comentários!

Badtrip lança lyric video de “Só a violência muda a vida”

A banda de hardcore/power violence de Belém do Pará, Badtrip lançou o lyric video do som “Só a violência muda a vida”. A música foi gravada e mixada pelo Andro Baudelaire no estúdio Abbey Monsters Studios com apoio e participação do Paulo Wallace – HC/Metal Drums(Contraponto). Confira pelo link: https://youtu.be/zU4q2DD6tjs

Facada “Quebrante”

Facada se consagrou como um dos maiores nomes do grindcore brasileiro. Após o clássico “Nadir”, de 2013,”Quebrante” vem para não deixar dúvidas sobre esse posto.


O álbum, que foi lançado no dia 5 se setembro de 2018 se tornou icônico, na medida em que a “facada” no, então, candidato à presidência Jair Bolsonaro, aconteceu no dia seguinte. Mas sua popularidade não se deu apenas pela coincidência e sim pela qualidade dos 23 sons que o discos contém.

Segundo o vocal/baixo James: “O nome do disco foi dado por causa de um tipo de maldição que minha mãe falava muito. “Quebrante” é também conhecido por “mau olhado”, quando alguém está indisposto, triste, sem forças, ruim mesmo. É comum ouvir que a pessoa está com quebrante/mau olhado, que alguém lançou sobre ela energias negativas que foram capazes de anular a energia vital daquela pessoa.” 

Então “Deixa o caos entrar”? Deixamos! O primeiro som começa com palhetadas que já nos fizeram pirar, para que a palavra de ordem “Nós somos o veneno” fosse lançada. O vocal do James nunca esteve tão conciso, as letras nunca estiveram tão posicionadas, riffs soando com muito mais peso e como não pirar na batera do Dangelo? Consideramos que essa é uma evolução muito importante no trabalho dos caras. “O pior de todos” é uma faixa destaque por se tratar de um som mais “torto”, com algumas quebradas. “A verdade gera ódio” é outro dos sons diferentões que o Facada trouxe nesse trabalho e que agradou muito ao público. E é claro que blasfêmea e anti-cristianismo não poderiam faltar no grind dos caras. “Blasfema eu” e “Ele não voltará” são ótimas canções para você colocar naquele almoço de domingo com o tio reaça. O som que fecha o álbum foi eleito como nosso preferido, com falas limpas e riffs mais tensos, “Miss Distopia” tem uma mensagem e clima pesado.

Esse é um item que não pode faltar na coleção do fã de grindcore. Facada, Desalmado e Expurgo lançaram discos clássicos em 2018 e deixaram o recado: o grind nacional é foda!

Necrofobia prepara novo álbum

Uma das mais tradicionais bandas do Thrash Metal brasileiro, completa em 2019, 25 anos de carreira e para celebrar essa data importante e significativa, o Necrofobia apresenta aos fãs a capa e data oficial de lançamento de seu mais novo registro de estúdio, o aguardado álbum “Membership”.


Foto: Bruno Zaqueu

A banda lançará seu novo trabalho de estúdio após 15 anos de seu último full álbum de 2004, o aclamado “Dead Soul”.  O novo registro conta com 12 faixas inéditas mais um bônus track da música remasterizada, “Guzzardi” (2014), escrita em homenagem ao ex-guitarrista da banda, Raphael Guzzardi, falecido em 2013.

No dia 27 de abril será o show de lançamento oficial do álbum “Membership” em seu formato físico e será comercializado durante o evento. O Necrofobia está preparando um show especial com quase todas as músicas novas no set list além de algumas músicas clássicas do Dead Soul. O evento de lançamento, ainda contará com o apoio das bandas Lusferus e RDS.

O cd estará disponível em sua integra em todas as plataformas de Streaming do mundo, a partir do dia 28 de abril.

O artista Roger Gaulês que elaborou a ilustração da capa do CD, conseguiu sintetizar a ideia líricas da música-título do álbum, que, entre outras coisas, aborda sobre o homem-bomba. O vocalista e autor da letra, Romulo Felício, explica o conceito da música: “A letra de Membership não se refere somente ao homem-bomba caricato, que entra em um estabelecimento e se explode: também faz referência a outros tipos de homem-bomba (como por exemplo governantes, que com uma “canetada” assinam leis que sentenciam muitas pessoas a morte; empresários, que colocam o seu lucro acima da vida das pessoas, e fazem produtos que vão matá-las aos poucos, entre muitos outros exemplos). Estes “homens bomba”, que se associam ao grupo dos piores humanos do mundo, foram representados pelo Roger Gaulês na figura de um monstro”.

O álbum em seu todo, explora assuntos diversos e inspirados em épocas distintas nesses 15 anos de criação e construção lírica das 12 faixas.

Em seu melhor momento na carreira, o Necrofobia prepara várias novidades acerca de seu novo álbum. Mantenha-se sempre atualizado seguindo as redes sociais da banda e compartilhando com seus amigos as principais atualizações dos gigantes e pioneiros do Thrash Metal de Ribeirão Preto/SP, o Necrofobia!

Formação:

Romulo Felício: Vocal/Guitarra

André Faggion: Bateria

João Manechini: Baixo

Rodrigo Tarelho: Guitarra

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/necrofobiabr/

Instagramhttps://www.instagram.com/necrofobia

Via Valtemir Amler

HATEMATTER lança clipe de ‘Agonizing Wail’

Após o lyric video de “They Arrive”, o Hatematter apresenta o clipe de “Agonizing Wail“, primeiro extraído de “Metaphor“, terceiro álbum do Hatematter.

Produzido pela Cobra Media Craft, o vídeo foi dirigido por Leonardo Palma Benacci e Victor Cutrale. “Metaphor” mantém a tradição da banda paulistana de death metal melódico em explorar letras filosóficas e futuristas, tendo a ficção científica, além de histórias realistas e cotidianas, como referência. “Filmes como Blade Runner (1982), A Chegada (2016) e San Junípero, da série Black Mirror serviram como base de algumas letras, criadas junto com Thiago Ribeiro, que já havia trabalhado conosco em ‘Foundation’. Porém, a de ‘Agonizing Wail’ aborda as dificuldades cotidianas e fala sobre como nem todas as pessoas possuem forças para enfrentá-las sozinhas”, explicou o baixista André Martins.

Veja o clipe de ‘Agonizing Wail’ em https://is.gd/TjJnII

Gravado no estúdio Casanegra por Rafael Augusto Lopes, e produzido, mixado e masterizado nos EUA por Brendan Duffey, “Metaphor” teve a arte de capa criada por Rafael Tavares (Metal Allegiance, Torture Squad, DyingBreed e Blood Red Throne). O sucessor de “Foundation” (2014) figurou em décimo lugar na lista dos 20 melhores discos de 2018 pela revista Roadie Crew.

Luiz Artur (vocal), André Buck e Gustavo Polidori (guitarras), André Martins (baixo) e Lucas Emidio (bateria) voltam aos palcos no dia 13 de abril (sábado) no Rising Fest, que contará ainda com as bandas Final Disaster e Venomous. O evento será realizado, a partir das 18h no estúdio Espaço Som, em São Paulo. Os ingressos custam R$ 10. Infos em https://is.gd/19Em1U

Facebook: www.facebook.com/hatematterofficial

Contato para shows e merchandising: hatematter@gmail.com

Fonte: ASE Press

Banda de hardcore Cosmogonia lança novo EP

Quem viveu o final dos anos 90 vai se recordar do boom de bandas riot grrrls que aconteceu no Brasil. Dentre elas, uma das mais importantes foi a Cosmogonia. Treze anos após o último lançamento, e um hiato de shows, a banda volta com uma grande bagagem de apresentações e lança EP com três sons inéditos.

Gravado no estúdio Family Mob em São Paulo, o qual selecionou a banda para uma diária gratuita no projeto Experiência Family Mob, teve mix e master externas, por no Estúdio 1100, que fica na mesma cidade. A arte da capa ficou a encargo de Julia Rennhard.

“Abusivo” é o som mais pesado da banda, sem perder a essência do hardcore. Destaque ao vocais guturais que a vocalista Gabi Delgado ousou colocar no som. “Sem silêncio” é o som do hardcore clássico, que trata de superação dos traumas das mulheres e incentiva a denúncia. “Tempo” é o som mais empolgante da banda que conta com uma quebrada pesada, porém de base no melódico.

É notória a evolução da banda e a energia positiva que o EP possui. Parabenizamos e aguardamos um full album.

Deezer: https://www.deezer.com/br/album/89151082
Bandcamp: https://cosmogoniaoficial.bandcamp.com/album/reviva-2
Spotify: https://open.spotify.com/album/39e02dlNVf7RF4DoVcjE7G?si=hm4_JYx5R5GuSkVZQsycCQ

Porão do Rock anuncia atrações da edição 2019

O Porão do Rock, ao lado do Abril Pro Rock, é um festival extremamente importante para a cena independente brasileira. Em atividade desde 1998, o festival tem por objetivo promover o fortalecimento e desenvolvimento do mercado da música independente do Distrito Federal e do Brasil.

A sua produção confirmou algumas atrações e a data em que vai rolar a vigésima-primeira edição.

Para comemorar 21 anos, o evento foi nomeado de Porão 2.1 – Próximo Nível, contando com diversas melhorias e toda sua estrutura inspirada em games, além das 23 atrações nacionais e internacionais que irão passar por lá.

Alguns grandes nomes já foram confirmados e são eles: Nuclear AssaultDemob HappyEdu Falaschi – Temple Of Shadow In ConcertRincon SapiênciaMachete BombAcademia da Berlinda e Rumbora.

Além da geração de mais de mil empregos diretos (produção, equipe técnica, segurança, voluntários, assessoria de imprensa, artistas, fornecedores, etc). Com exceção dos palestrantes, artistas nacionais e internacionais, todos os fornecedores e colaboradores do PDR são oriundos do Distrito Federal, contribuindo assim para o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva da música do DF e Entorno.

Por meio da ONG Porão do Rock – e em parceria com outras entidades da sociedade civil -, ainda realiza uma série de campanhas sócio-educativas a cada ano. E faz parte do Calendário Oficial de eventos da cidade de Brasília, com a aprovação da Lei nº. 3.844, de 13 de Abril de 2006, sancionada pelo Governo do Distrito Federal.

União das Mulheres do Underground

Evidenciando o “Faça você mesma”, o coletivo União das Mulheres do Underground está há dois anos realizando um trabalho consistente e de muita importância para fortalecer as iniciativas femininas da cena independente.

Até o dia de hoje, as integrantes indicaram 522 bandas de vertentes que abrangem gêneros que vão do indie ao black metal, além de indicar o trabalho de produtoras, ilustradoras, zineiras, selos e distros gerenciados por mulheres entre outras frentes do subterrâneo.

Esse tem se mostrado o coletivo da mídia alternativa mais forte do momento, pois, além da responsabilidade em noticiar e indicar bandas e produções, elas ainda fomentam a cena das minas, auxiliando com informações relavantes, como, por exemplo, como fazer um release, o passo a passo para se conseguir lançar material físico e ainda criam um ciclo entre mulheres técnicas e engenheiras de som, roadies… todas aquelas que trabalham nos bastidores e muitas vezes não possuem o seu devido espaço.

Para você que gosta de garimpar bandas, a página é uma mão na roda, pois já traz informações resumidas de gênero, lançamentos, redes sociais e links para se ouvir o material. Portanto, GANHE horas navegando pela UMU e, caso você queira se aprofundar, o blog possui material mais denso, com textos analíticos, entrevistas e listas e o canal no YouTube que conta com vídeos com as falas das mulheres da cena.

Conheça:

https://www.youtube.com/channel/UCIYmpRXmK0cZUfOJa-1svqw
https://www.facebook.com/uniaodasmulheresdounderground/
https://uniaodasmulheresdounderground.wordpress.com/

Chaos Synopsis relança álbum em formato LP 12″

A banda de death metal do interior de São Paulo, Chaos Synopsis relançou o álbum
“kvlt ov dementia” em uma edição de vinil 180g, preto 12″ luxuosa capa gatefold e encarte fabricado na Vinil Brasil.

O trabalho, que foi remasterizado especificamente para o formato, está sendo vendido pelo valor de R$80. Ele pode ser adquirido diretamente com a banda ou pelos selos
Old Pride Records ou Impaled Records.


Tracklist

1 Postwar Madness
2 Sarcastic Devotion
3 Only Evil Can Prevail
4 LXXXVI
5 License to Kill
6 Expired Faith
7 Blinding Chains
8 Spiritual Cancer
9 2100 A.D.
10 March of the Unholy
11 A Batalha Final